Arquivo da tag: arquitetura

E VOCÊ, ESTÁ LIGADO NESSA TENDÊNCIA?

Por Juliana Assis

UM BANHO DE LOJA NA SUA CASA

Fast Decor

Assim como as roupas expressam a personalidade de quem as veste, a decoração de uma casa também diz um pouco sobre quem mora ali. Mas, qual é o seu estilo? O que você gosta? O que você precisa?

Para as pessoas que precisam de auxílio para responder essas perguntas na hora de decorar, um novo serviço começa a ganhar espaço no mercado de design de interiores.

APRESENTO ENTÃO, O FAST DECOR E PERSONAL SHOPPER.

Nessa entrevista que dei para a revista SwisInfo, do condomínio Swiss Park em Campinas, conversei sobre esse tema e como venho realizando essa assessoria como Arquiteta, Designer e Personal Shopper.

Por que você escolheu ser arquiteta e designer de interiores?

Eu brinco que nunca escolhi a arquitetura, e sim que ela me escolheu. Sonhei em estudar medicina e psicologia, mas como eu desenhava muito desde criança me sugeriram prestar vestibular para arquitetura. E, para minha própria surpresa, descobri que a arquitetura permite a união deste lado artístico com um toque de psicologia, e me apaixonei pela coisa toda. Como costumo dizer: arquitetura é 1% inspiração e 99% transpiração, técnica e muita terapia para entender o cliente. Cada projeto, assim como cada personalidade, é único, e eu amo o que faço.

 Qual é a maior dúvida que seus cliente te trazem na hora de decorar pela primeira vez?

Com certeza é entender “o que combina com o que”. O acesso fácil às informações e referências visuais, em vez de ajudar, atrapalham, confundem e muitas vezes aparecem como regras de decoração em inúmeros blogs e sites. Mas a decoração não tem regras rígidas, não tem o proibido, mas sim o bom senso. O que é bom para mim não é, necessariamente, bom para você.

 Como é definido o estilo de um ambiente?

Assim como a moda, o ambiente nada mais é que a aplicação de tendências e personalidade do indivíduo projetadas em detalhes. Estudar e definir o estilo da pessoa, baseado em sua história, seu dia-dia e seus desejos é essencial para a decoração do ambiente ficar alinhada ao perfil da pessoa. Assim, não se conhecer pode causar os maiores erros na decoração, e toda essa frustração, ansiedade e desgaste financeiro pode causar até a venda do imóvel. Portanto, o processo de investigação que aplicamos é importantíssimo, e não precisa ser feito de forma individual. Muitas vezes nós estudamos uma família inteira com gato, cachorro e passarinho, já que todos necessitam de espaço adequado dentro da casa para não haver conflitos.

Qual é o seu desafio, como designer de interiores, para identificar realmente o que o cliente precisa?

Muitas pessoas confundem “querer” e “precisar”, e fazem com que detalhes importantes do ambiente sejam esquecidos, tornando o espaço subutilizado. Os maiores exemplos são de pedidos de mesas de 6 ou 8 lugares em salas de apartamentos muito pequenos. E então a pesquisa entra em ação para entender qual é o motivo para tantos lugares e se faz sentido eles estarem ali. Precisamos entender quantas pessoas realmente vão utilizar o espaço, se os moradores recebem muitos convidados para jantar com frequência, se são jantares formais, entre outras perguntas que vão revelar a real necessidade de determinado móvel. Isso é essencial para não perder o foco do que importa de verdade, ou correremos o risco de ter uma mesa ocupando um espaço precioso para servir de apoio para bolsas no dia a dia. Temos a programação mental que uma casa para ser completa precisa de uma mesa de jantar que caiba toda a família -mesmo que nem todos morem ali – como na casa dos nossos pais. Mas a realidade pode ser outra, e fazer o cliente entender que as coisas podem ser diferentes é importante. Pensar fora da caixa, sair do lugar comum: esse é o desafio.

 Como as revistas de decoração influenciam os clientes na hora de escolher os móveis e acessórios?

Nem sempre os móveis que estão nas revistas ou nas novelas são adequados à todos os tipos de ambientes e nem tudo que está a venda é bom pra todo mundo. Nem todas as peças bonitas são práticas, duráveis ou seguras para determinada família. A nossa função é, orientar, planejar e sugerir peças e materiais da forma mais adequada para cada situação.

Tradicionalmente, existe o projeto de arquitetura e decoração. Mas hoje temos ouvido os termos Fast Decor, o que é isso?

Todo o trabalho de arquitetura e design envolve pesquisas de estilo, programa de necessidades e detalhes técnicos sobre materiais e aplicações.

O projeto de design é o mais completo de todos, existe a entrega de um desenho gráfico com especificações técnicas do que será desenvolvido e aplicado a cada ambiente, podendo utilizar-se de reformas e alterações estruturais em partes da construção. E por ser algo mais complexo, torna o processo mais lento.

Já o Fast Decor, como o próprio termo diz, é uma decoração rápida que busca oferecer ao cliente uma solução de problemas do ambiente com o mínimo de intervenção física. Nós analisamos o espaço existente e tiramos o melhor proveito dele com soluções imediatas, limpas e com resultados interessantes, evitando os transtornos de uma obra tradicional na casa. Esta é uma forma mais sustentável de trabalhar pois não existe geração de entulho. Podemos apenas repaginar o ambiente ou transformá-lo totalmente num curto espaço de tempo ao estilo dos programas de televisão. Mudar a posição de um móvel ou a forma de organizar a louça no armário podem dar um upgrade incrível no ambiente. Ou ainda, em vez de quebrar os azulejos podemos apenas recobrí-los, e o efeito será tão bom quanto o de uma obra completa.

E Personal Shopper? O que é?

Sabe aquele momento em que você entra numa loja de roupas e se depara com mil opções, fica inseguro e não sabe o que escolher? E quantas vezes você já comprou uma roupa e só descobriu em casa que ela não combina com nada do que você tem? O mesmo acontece quando você vai decorar sua casa. O serviço de personal shopper é bem parecido com o de personal stylist: um acompanhamento profissional na hora de ir às compras em lojas especializadas, ajudando na escolha de peças com melhor custo benefício e adequados ao seu ambiente e estilo – sempre aproveitando o que que você já tem em sua casa.

Mas para isso acontecer, aplicamos uma rápida entrevista para entender as necessidades, vontades e estilo do cliente. Em seguida, acontece uma avaliação técnica e fotográfica do espaço, faz-se a medição e análise dos detalhes de acabamentos, móveis, objetos em geral e a verba disponível para investir. Essas informações servem tanto para excluir as peças que não vamos mais usar quanto para determinar a compra de novas peças que vão compor o ambiente. Podem ser qualquer coisa: de tintas para parede à roupas de cama, móveis, luminárias, porta-guardanapos ou vasos de flores.

Conhecer as lojas do ramo e fica atento às oportunidades é primordial para o profissional executar um trabalho onde o custo benefício faça sentido, e todo o processo seja rápido e objetivo.

O serviço de Personal Shopper não entrega um projeto gráfico, ou o famoso desenho em planta baixa. Todo o trabalho é realizado durante o acompanhamento na hora da compra, e depois durante a visita técnica na casa do cliente para receber as peças e colocá-las em seus devidos lugares, causando uma transformação imediata e surpreendente.

 Por que contratar um Personal Shopper?

Fazer compras para decorar um ambiente pode ser muito divertido, mas também perigoso. Ter problemas com materiais, lojas ou fornecedores desse ramo é bem comum, ouvir coisas absurdas de vendedores inexperientes que tentam empurrar um produto a qualquer custo também. Portanto, além de orientar o cliente perante esses problemas, o Personal Shopper pode dar o suporte técnico em diversos materiais, evitando que você gaste com peças que não combinam ou que poderão fazer você se arrepender.

 E quem precisa de um Personal Shopper?

Quem está inseguro para decorar sua casa ou escritório sozinho, quem percebe que a própria sala não ficou parecida com a sala da revista, quem não tem tempo ou não gosta de visitar mil lojas até achar alguma coisa interessante (mas quer ter o espaço mais legal do mundo). Existem casais que saem de lua de mel e quando voltam se dão conta da quantidade de presentes, bons e ruins, e precisam arrumar a casa. Enfim, todo mundo precisa de ajuda em algum momento na hora de organizar e dar personalidade em seus ambientes. Cuidar da casa é como cuidar do próprio corpo, é um trabalho diário e que se for bem feito, vai durar muito tempo. E quem não se sente bem num ambiente bem decorado, acolhedor, que tenha sido planejado especialmente para você?

 

040033  016

 

Anúncios
Etiquetado , , , , ,

Um projeto que foi uma “gostosura”

Por Juliana Assis

O escritório de Branding Espinafre Comunicadores, em Campinas/SP, nos convidou para participar de um projeto de transição de um restaurante que se desligava de uma franquia para montar sua própria marca, o Azedinho Doce, Açaí e outras gostosuras.

Com o desafio de levar a nova marca do papel para o ambiente físico, desenvolvemos um projeto completo de Reformulação de espaço e Design de Interiores que pudesse ser executado num curtíssimo espaço de tempo, mas à altura de todas as expectativas geradas pela marca.

036

Arquitetura como ferramenta do Branding

Quando falamos em Branding (gestão estratégica de marcas) estamos falando em diversas ferramentas de criação que vão além do visual (nome, cores, logotipo), mas sim de construir uma empesa, com intenções, sensações e expectativas. E o mais interessante em todo esse processo é enxergar que a Arquitetura e o Design fazem parte dessas ferramentas técnicas e criativas. Assim, quando aplicamos a arquitetura dentro desse processo maior, não estamos falando apenas de mudar a cor das paredes para combinar com o logotipo ou de escolher uma peça que se adeque a um tema, mas sim de entender que a Arquitetura também é COMUNICAÇÃO.

A arquitetura dá a “primeira impressão” da empresa, cria uma expectativa ao consumidor sem perder o foco na história que a nova marca quer contar. Pensamos além da infra-estrutura de atendimento, da legislação, da acessibilidade, da circulação e da ergonomia. A arquitetura deve atrair o olhar, seduzir, emocionar e convencer a pessoa entrar e se sentir bem. E quando o cliente entra, a comunicação da arquitetura não para: o ambiente interno deve estar totalmente de acordo com a expectativa que criamos lá fora. Ou até superá-la.

E assim, baseados nas diretrizes que a nova marca trouxe, apostamos na história do Azedinho Doce: um espaço gastronômico baseado no Slowfood, que une paixão pelo bem comer com alimentos saudáveis em um espaço aconchegante, divertido e que incentiva as relações sociais, seja na criação do espaço kids, pelo conceito petfriendly ou simplesmente por ter substituído o wi-fi por jogos de tabuleiro.

037

O que fizemos

Para este projeto, reformulamos a circulação dos funcionários, alteramos o tamanho e a posição do balcão caixa que nos permitiu criar uma estação de líquidos independente da cozinha, especialmente para bebidas, sucos e café italiano.

O antigo balcão caixa virou uma mesa alta em madeira de demolição com banquetas coloridas e iluminação focada. Logo atrás, aproveitamos uma parede inteira, antes em vidro para permitir a visão da cozinha, para criar uma enorme lousa que convida o cliente à interatividade do espaço com arte ao mesmo tempo que promove a comunicação dos produtos e promoções de uma forma criativa.

033

O espaço ocioso próximo aos sanitários se transformou num espaço kids, criado com caixotes de madeira e baldes de alumínio para brinquedos e um carretel de fio como mesa. Os pufes coloridos, a pequena lousa exclusiva para a criançada e os móbiles no teto dão dinamismo à esse espaço – um dos mais disputados, segundo a proprietária.

032

Os pallets na parede externa aos poucos se tornarão um jardim vertical, trazendo vida e flores para perto do asfalto. As cores fluorescentes da marca anterior foram substituídas por tons que trazem aconchego e diversão ao mesmo tempo. Brincamos com a iluminação e com materiais sustentáveis, com cores, adesivos e arte num projeto em que o tempo para execução era nosso maior vilão.

Projetamos um ambiente em que o cliente não precisa e nem queira ter pressa de ir embora. Criamos um espaço de gostosuras, sejam azedinhas ou doces, mas que transmite toda a alma dessa nova marca.

035

034

Foi um prazer trabalhar em parceria com a Espinafre Comunicadores.

Etiquetado , , , , ,
Anúncios